EDIFICAÇÃO DO CIRCULO OPERÁRIO COMO PATRIMÔNIO

Trechos retirados da publicação: "ARQUEOLOGIA DA ARQUITETURA: DIRETRIZES DE INTERVEÇÃO NO PATRIMÔNIO CONSTRUÍDO" 2017-2019/UCS_Universidade de Caxias do Sul_Especialização em Conservação Arquitetônica/Esp. Arq. e Urb. Graziela Zardin.

O valor patrimonial não está presente apenas nos grandes monumentos, conhecidos como conjuntos arquitetônicos, mas também nas obras modestas, que, pela cultura e pelos processos históricos, passam a ter valor de patrimônio. Todas as edificações teriam o direito de permanecer a gerações futuras, sejam monumentais ou modestas, na medida em que documentavam a história. (NASCIMENTO 2016) (...)
A Vila Operária, bem como as demais estruturas e infraestruturas ligadas ao desenvolvimento do lanifício, é compreendida como patrimônio industrial.
É importante mencionar que o patrimônio industrial construído em Galópolis representa uma trajetória de êxito na economia do Rio Grande do Sul. Esse patrimônio é entendido com um bem cultural que demostra o processo de transformação que a localidade passou à medida que o lanifício crescia. (...)
Dessa forma, “o patrimônio industrial reveste-se de um valor social como parte do registro de vida de homens e mulheres comuns e, como tal, proporciona-lhes um importante sentimento de identidade” (TAGIL, 2003, p.4) (...)
A carta de Tagil define o patrimônio industrial como o que:
(...) compreende os vestígios da cultura industrial que possuem valor histórico, tecnológico, social, arquitetônico ou científico. Estes vestígios englobam edifícios e maquinaria, oficinas, fábricas, minas e locais de processamento e de refinação, entrepostos e armazéns, centros de produção, transmissão e utilização de energia, meios de transporte e todas as suas estruturas e infraestruturas, assim como os locais onde se desenvolveram atividades sociais relacionadas com a indústria, tais como habitações, locais de culto ou de educação. (2003, p.1)
Levando em consideração o projeto, aprovado em 1953, e sua execução, concluída em 1964, e as atitudes tomadas para a materialização do mesmo, nota-se claramente a transição entre os estilos art déco e o modernismo expressos no edifício. (...)

 
22.jpg
 

ELEMENTOS DE ALTA RELEVÂNCIA

TIPOLOGIA.jpg
 

ETAPAS DO PROJETO

desenho13.jpg

CADASTRO E DIAGNÓSTICO

As etapas de cadastro e diagnóstico devem ser as primeiras a serem executadas para dar embasamento a todos os projetos subsequentes. O cadastramento do forro do salão principal é urgente em vistas da degradação e extremamente importante devido a seu valor único em estilo Art Déco, o que possibilitará uma reconstrução por anastilose utilizando o maior numero de elementos originais possível.

desenho1_edited.jpg

PROJETO DE OBRAS EMERGENCIAIS

O projeto de obras emergências deve estar embasado no diagnóstico, prevendo obras necessárias a conservação do patrimônio e estabilização de áreas deterioradas. Este projeto deve viabilizar a ocupação transitória do primeiro pavimento propondo principalmente infraestruturas que serão executadas de forma provisória e reversível.

NPEU5760.JPG

PROJETO DE RESTAURAÇÃO

A conservação dos monumentos é sempre favorecida por sua destinação a uma função útil à sociedade; tal destinação é, portanto, desejável, mas não pode nem deve alterar a disposição ou a decoração dos edifícios. É somente dentro destes limites que se deve conceber e se pode autorizar as modificações exigidas pela evolução dos usos e costumes. (CARTA DE VENEZA, 1964, p.2)